TangIn – Programação Tangível para a inclusão e promoção das STEM

Logo TangInProjeto TangIn | Programação Tangível para a inclusão e promoção das STEM (Ciências, Tecnologias, Engenharia e Matemáticas)

Conceitos e atividades acessíveis de programação tangível irão potenciar o desenvolvimento das capacidades dos alunos do 1.º e 2.º CEB.

O projeto TangIn – Promoção da inclusão e das disciplinas STEM nos currículos escolares através do uso de conceitos e atividades de programação tangível visa promover junto de professores a utilização eficaz de conceitos e ferramentas de programação tangível, favorecendo a adoção de práticas pedagógicas mais atrativas e inclusivas, que reforcem a motivação e o interesse dos alunos. As crianças naturalmente brincam e descobrem com as mãos. A programação tangível torna programação mais acessível para os mais jovens, recorrendo a objetos físicos para tornar as instruções mais diretas e menos abstratas.

Esta abordagem pedagógica funciona como uma alternativa à utilização de interfaces digitais e elementos gráficos, promovendo uma interação de grupo para a resolução dos problemas, inserido num contexto lúdico onde o resultado é palpável e a associação causa-efeito fácil de estabelecer. Assim, ao combinar e estimular o raciocínio crítico, a criatividade e a negociação em grupo através de uma interação manual e simples, a programação tangível é acessível e estimulante para todos (alunos e professores) independentemente das suas origens socioeconómicas, género, aptidões e conhecimentos ou acesso prévio a ferramentas digitais.

O projeto é cofinanciado pelo programa Erasmus+ da União Europeia e reúne organizações e instituições educativas num consórcio composto por parceiros de 4 países diferentes (Portugal, Espanha, Letónia e Bulgária), sendo coordenado pela empresa portuguesa Carreira & Alegre Lda.

Ao longo da execução do projeto pretendem-se atingir os seguintes resultados:

  • Enquadramento pedagógico para estimular o uso de conceitos de programação e a aprendizagem de disciplinas STEM no 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico;
  • Conjunto de recursos didáticos e diretrizes para os professores;
  • Pacote de formação para professores.

Nos passados dias 9 e 10 de novembro de 2017 realizou-se em Matosinhos na sede da INOVA+ a reunião de arranque deste projeto. Neste encontro procedeu-se à apresentação dos diferentes parceiros e foram analisados e debatidos o plano de ação, as principais tarefas, e a sua implementação de forma a alcançar os resultados esperados.

Investigadores, professores, diretores escolares, estudantes e responsáveis políticos terão um papel importante na implementação do projeto e a sua colaboração será essencial para a respetiva prossecução. O consórcio pretende envolver outras organizações e indivíduos, incluindo escolas, professores, institutos de investigação e universidades.

Se estiver interessado em participar no projeto TangIn ou se quiser obter esclarecimentos adicionais, poderá fazê-lo contactando João Queiroz através do email joao.queiroz@migobot.com. rodape noticia

Continuar a ler

Anúncios

Alunos na Sibéria vão à escola mesmo com temperaturas de -50ºC

sivtseva9452 Instagram© sivtseva9452 / Instagram

A haver um prémio para os alunos mais resistentes, muito provavelmente os da localidade de Oymyakon na Rússia seriam potenciais vencedores.

Uma notícia publicada no passado dia 23 no sítio na internet do canal RT revelou que os alunos da localidade de Oymyakon só não vão à escola quando as temperaturas são inferiores a -52ºC (alunos do 1.º ao 5.º ano de escolaridade).

Oymyakon é considerada o Pólo Norte do frio. Detém o recorde de -71ºC obtido no ano de 1926, figurando no livro de recordes (Guinness Book of Records) como a zona habitada mais fria no mundo.

No passado dia 23 os termómetros locais registaram os agradáveis -50ºC. No entanto, a administração local garantiu que todos os alunos estavam nas escolas.

Para aceder à notícia do RT siga o endereço (em inglês, mas com fotografias e vídeos do local): https://www.rt.com/news/410782-siberian-children-blizzard-school/

 

Candidatos a professores têm das médias mais baixas

ng6185943

No passado dia 8 deste mês, o jornal Expresso publicou um artigo onde revela que “são cada vez menos os alunos que querem dar aulas. E estes estão longe de ter as notas mais altas. Portugal não é um caso único”.

Esta realidade não é propriamente novidade, no entanto o jornal apresenta eventuais explicações com comparações e dados da OCDE. Vale a pena a leitura e reflexão!

Para aceder ao artigo do Expresso siga o endereço: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-11-08-Candidatos-a-professores-tem-das-medias-mais-baixas

Educação: Governo britânico quer taxar Redes Sociais

Planos do Executivo inglês passam por ‘obrigar’ as redes sociais a participarem em programas de educação da população mais jovem.

Toda a notícia em: Educação: Governo britânico quer taxas Redes Sociais

PCP quer reduzir norma-travão e vincular professores com três anos de serviço – PÚBLICO

Partido pediu apreciação parlamentar do diploma do Governo e vai apresentar alterações para reduzir norma-travão alegando que as escolas “precisam de mais estabilidade do seu corpo docente”.

Fonte Jornal Público: PCP quer reduzir norma-travão e vincular professores com três anos de serviço – PÚBLICO

Conselho Nacional de Educação adia votação de parecer em que dizia que novo Perfil do Aluno implica revisão curricular 

Para os relatores do Conselho Nacional de Educação (CNE), a proposta de novo Perfil do Aluno, apresentada há semanas por Guilherme d’Oliveira Martins, pode estar necessariamente associada a uma revisão curricular”, uma vez que o ensino em Portugal se baseia em “matérias”. Este entendimento, que surge num primeiro projeto de parecer ao novo Perfil do Aluno, diverge daquela que tem sido a postura assumida pelo Ministério da Educação, que tem recusado a ideia de avançar com uma revisão curricular.

Fonte: Observador – Conselho Nacional de Educação adia votação de parecer em que dizia que novo Perfil do Aluno implica revisão curricular – Observador

IPCE 2017: 2.ª Call for Papers – Conferência Internacional de Investigação, Práticas e Contextos em Educação

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

INVESTIGAÇÃO, PRÁTICAS E CONTEXTOS EM EDUCAÇÃO (IPCE 2017)- 19 E 20 DE MAIO, 2017

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS – INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

Informamos que se encontra a decorrer a chamada para a participação com Artigos, Relatos e Posters no âmbito da Conferência Internacional “Investigação, Práticas e Contextos em Educação”, que se realizará nos dias 19 e 20 de maio de 2017, na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, em Leiria.

 Data limite para a submissão de artigos, relatos e posters:

20 de março de 2017

  Continuar a ler

%d bloggers like this: