Rankings Escolares – outras perspectivas

Numa semana que ficou marcada pela publicação dos resultados do PISA partilho uma peça do Learning World (programa da Euronews dedicado à Educação) do ano de 2016 onde é abordada a questão dos rankings escolares.

Nesta peça são apresentados exemplos de Portugal (com a Escola do Cerco e o Colégio do Rosário, ambos no Porto) e da Alemanha.

É evidente que os rankings são importantes, no entanto fazer uma interpretação raza aos mesmos é também a evidência de um Sistema doente. Fica a partilha para reflexão.

Para aceder ao vídeo siga o endereço:

https://pt.euronews.com/embed/338500

 

Projeto Conhecer o Presente – Projetar o Futuro

Projeto “Conhecer o Presente – Projetar o Futuro” da Câmara Municipal e Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres com a coordenação do Ccticua.

Aqui numa das últimas sessões de programação e robótica com Mário Jorge SilvaDavid OliveiraEugénio Silva e a autora da fotografia (e coordenadora) Zé Loureiro.

Com este projeto todos os alunos do 1.º CEB do município tiveram contacto com Programação e a Robótica, procedendo-se ainda à capacitação de todos os professores do 1.º CEB para que possam continuar a desenvolver atividades neste âmbito no futuro.
Este projeto culminará neste ano letivo com a apresentação dos trabalhos realizados a toda a comunidade escolar.

78769815_431193717556555_1946286291565936640_n

Filipe T. Moreira numa sessão de robótica com o robô mBot

Diploma dos Professores devolvido ao Governo pelo Presidente da República

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, devolveu esta quarta-feira o diploma do Governo que prevê a recuperação parcial do tempo de serviço dos professores.

Toda a notícia em -> https://www.tsf.pt/politica/interior/presidente-da-republica-devolve-ao-governo-diploma-dos-professores-10367171.html?fbclid=IwAR0BWuQFiv-NNDEEh35cr0FcQVZlvj-p2YlD40YRnm9L_Qi5A0GgYgpj6Jw

Crianças refugiadas na Jordânia

Recentemente a Euronews (canal de informação europeu) realizou uma reportagem sobre as crianças refugiadas e a sua integração no sistema educativo da Jordânia, com especial destaque para crianças com deficiência.

Os números são assustadores pela dimensão e a peça de , ainda que breve, mostra a realidade de algumas escolas. Para ver em baixo:

Melhor pitch na sessão VII do Research Summit

No passado dia 29 de novembro participei no Research Summit promovido pela Universidade de Aveiro (nos dias 28 e 29) com um pitch intitulado “Internet das Coisas em contextos educativos: tecnologias, potencialidades, desafios e mudanças de paradigmas” que foi honrado pela qualidade científica, estrutura e organização do trabalho apresentado valendo o prémio de melhor pitch na essão VII da Research Summit.

No pitch intitulado “Internet of Things in Educational contexts: technologies, potentialities, challenges and paradigm shifts” foram partilhadas as ideias da pesquisa mais ampla que está a ser conduzida sob a investigação que estou a realizar para a obtenção do grau de Doutor, intitulada PAprICa – Potenciar Aprendizagens com a Internet das Coisas e que podem aceder através do endereço: paprica.web.ua.pt 

Como não poderia deixar de ser, uma saudação à organização do evento e um especial agradecimento aos meus orientadores, Professor Mário Vairinhos e Professor Fernando Ramos.

Programa Doutoral em Multimédia em Educação com candidaturas abertas

 

Está aberta desde segunda-feira, dia 16 e até ao dia 3 de agosto, a 2.ª fase das candidaturas ao Programa Doutoral em Multimédia em Educação.

Toda a informação no edital: https://acesso.ua.pt/upload/editais/e_3953.pdf

O Programa Doutoral em Multimédia em Educação tem como objetivos:

  1. aprofundar e estruturar competências avançadas nos domínios académico e profissional;
  2. desenvolver conhecimentos interdisciplinares, no âmbito das sinergias criadas pelos estudos realizados na Instituição proponente, adequados à análise e intervenção em situações de educação e de formação em que os recursos multimédia sejam potenciados;
  3. favorecer o exercício da investigação pautada por padrões de excelência académica e de inovação, no que diz respeito à sua conceção, gestão e divulgação;
  4. estimular a sistematização contínua e a produção de conhecimentos originais e a sua divulgação, a nível nacional e internacional, em comunidades científicas/académicas com créditos reconhecidos no domínio da multimédia em educação;
  5. promover o contacto e a colaboração com investigadores, nacionais e internacionais, de reconhecida competência no domínio do curso;
  6. estimular o desenvolvimento de competências de aprendizagem ao longo da vida;
  7. promover, em contexto académico e/ou profissional, o progresso tecnológico, social, cultural e educacional.

TangIn – Programação Tangível para a inclusão e promoção das STEM

Logo TangInProjeto TangIn | Programação Tangível para a inclusão e promoção das STEM (Ciências, Tecnologias, Engenharia e Matemáticas)

Conceitos e atividades acessíveis de programação tangível irão potenciar o desenvolvimento das capacidades dos alunos do 1.º e 2.º CEB.

O projeto TangIn – Promoção da inclusão e das disciplinas STEM nos currículos escolares através do uso de conceitos e atividades de programação tangível visa promover junto de professores a utilização eficaz de conceitos e ferramentas de programação tangível, favorecendo a adoção de práticas pedagógicas mais atrativas e inclusivas, que reforcem a motivação e o interesse dos alunos. As crianças naturalmente brincam e descobrem com as mãos. A programação tangível torna programação mais acessível para os mais jovens, recorrendo a objetos físicos para tornar as instruções mais diretas e menos abstratas.

Esta abordagem pedagógica funciona como uma alternativa à utilização de interfaces digitais e elementos gráficos, promovendo uma interação de grupo para a resolução dos problemas, inserido num contexto lúdico onde o resultado é palpável e a associação causa-efeito fácil de estabelecer. Assim, ao combinar e estimular o raciocínio crítico, a criatividade e a negociação em grupo através de uma interação manual e simples, a programação tangível é acessível e estimulante para todos (alunos e professores) independentemente das suas origens socioeconómicas, género, aptidões e conhecimentos ou acesso prévio a ferramentas digitais.

O projeto é cofinanciado pelo programa Erasmus+ da União Europeia e reúne organizações e instituições educativas num consórcio composto por parceiros de 4 países diferentes (Portugal, Espanha, Letónia e Bulgária), sendo coordenado pela empresa portuguesa Carreira & Alegre Lda.

Ao longo da execução do projeto pretendem-se atingir os seguintes resultados:

  • Enquadramento pedagógico para estimular o uso de conceitos de programação e a aprendizagem de disciplinas STEM no 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico;
  • Conjunto de recursos didáticos e diretrizes para os professores;
  • Pacote de formação para professores.

Nos passados dias 9 e 10 de novembro de 2017 realizou-se em Matosinhos na sede da INOVA+ a reunião de arranque deste projeto. Neste encontro procedeu-se à apresentação dos diferentes parceiros e foram analisados e debatidos o plano de ação, as principais tarefas, e a sua implementação de forma a alcançar os resultados esperados.

Investigadores, professores, diretores escolares, estudantes e responsáveis políticos terão um papel importante na implementação do projeto e a sua colaboração será essencial para a respetiva prossecução. O consórcio pretende envolver outras organizações e indivíduos, incluindo escolas, professores, institutos de investigação e universidades.

Se estiver interessado em participar no projeto TangIn ou se quiser obter esclarecimentos adicionais, poderá fazê-lo contactando João Queiroz através do email joao.queiroz@migobot.com. rodape noticia

Continuar a ler

Alunos na Sibéria vão à escola mesmo com temperaturas de -50ºC

sivtseva9452 Instagram© sivtseva9452 / Instagram

A haver um prémio para os alunos mais resistentes, muito provavelmente os da localidade de Oymyakon na Rússia seriam potenciais vencedores.

Uma notícia publicada no passado dia 23 no sítio na internet do canal RT revelou que os alunos da localidade de Oymyakon só não vão à escola quando as temperaturas são inferiores a -52ºC (alunos do 1.º ao 5.º ano de escolaridade).

Oymyakon é considerada o Pólo Norte do frio. Detém o recorde de -71ºC obtido no ano de 1926, figurando no livro de recordes (Guinness Book of Records) como a zona habitada mais fria no mundo.

No passado dia 23 os termómetros locais registaram os agradáveis -50ºC. No entanto, a administração local garantiu que todos os alunos estavam nas escolas.

Para aceder à notícia do RT siga o endereço (em inglês, mas com fotografias e vídeos do local): https://www.rt.com/news/410782-siberian-children-blizzard-school/

 

Candidatos a professores têm das médias mais baixas

ng6185943

No passado dia 8 deste mês, o jornal Expresso publicou um artigo onde revela que “são cada vez menos os alunos que querem dar aulas. E estes estão longe de ter as notas mais altas. Portugal não é um caso único”.

Esta realidade não é propriamente novidade, no entanto o jornal apresenta eventuais explicações com comparações e dados da OCDE. Vale a pena a leitura e reflexão!

Para aceder ao artigo do Expresso siga o endereço: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-11-08-Candidatos-a-professores-tem-das-medias-mais-baixas

Educação: Governo britânico quer taxar Redes Sociais

Planos do Executivo inglês passam por ‘obrigar’ as redes sociais a participarem em programas de educação da população mais jovem.

Toda a notícia em: Educação: Governo britânico quer taxas Redes Sociais

%d bloggers like this: