Qual a melhor forma de disciplinar as crianças?

Group of Friends Smiling

Group of Friends Smiling

É frequente ouvir-se que uma palmada bem dada faz milagres pela educação dos mais pequenos. E qualquer pai ou mãe sabe que o desespero de estar a ser desobedecido leva muitas vezes a sessões de gritos. Mas será que a disciplina à antiga funciona? O especialista Carl Pickhardt, autor de “The everything parent’s guide to positive discipline”, citado pelo site Baby Center, é claro na resposta: não. E que alternativas restam?

‘Quem é maior pode bater em quem é mais fraco’. Este é o ensinamento que os adultos estão a dar às crianças quando lhes batem para exigir respeito. Mas muitos pais continuam a usar os castigos físicos que eram habituais na sua infância.  Outra especialista ouvida pelo Baby Cener, Sal Severe, diz que crianças que levam palmadas muitas vezes se sentem inseguras e têm baixa auto-estima, tornando-se tímidas ou agressivas. Não se deve também dizer que a criança que é ‘feia’quando se porta mal, mas sim que o que está a fazer é ‘feio’. Deve criticar o comportamento, não a personalidade.

Os especialistas apontam por isso estratégias alternativas para lidar com a indisciplina sem ter de bater ou insultar, sempre tendo em conta a idade e maturidade da criança

Deixá-la sozinha

Técnica conhecida como time-out consiste em colocar a criança sozinha num local sem distracções, por exemplo um canto da cozinha, em que durante um período fica a ‘pensar na vida’. A regra mais simples é contar um minuto para cada ano da idade, ou seja, três minutos para as crianças de 3 anos, quatro minutos para as de 4, e assim por diante, tendo e atenção que esta técnica não deve ser usada em crianças com menos de três anos.

Tirar privilégios

Proibir a criança que se portou mal de ver televisão ou brincar com os amigos pode ser um castigo precioso. No entanto, não deve abusar e banalizar esta estratégia, mas sim guardá-la para as situações mais complicadas. Deve também adequar o grau de gravidade do castigo ao do ‘crime’. Se o seu filho ligou a televisão quando disse para estar desligada, pode proibir de a ligar nessa noite, não precisa de o impedir de ver televisão durante semanas.

Corrigir o erro e pedir desculpa

Ensine ao seu filho qual teria sido o comportamento correcto e mostre como pode corrigir o que fez depois de pensar no assunto. Pode por exemplo pagar do seu mealheiro a jarra que acabou de partir. A criança deve pedir desculpa depois de interiorizar o comportamento errado. Mas não se iniba de também pedir desculpa ao seu filho. Pais que se recusam a admitir erros encorajam os filhos a fazerem o mesmo. Se vinha nervoso do emprego e descarregou no seu filho, peça-lhe desculpa.

Retirado de jornal SOL.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s